blg-lst-img1.jpg

Cesta Básica de Alimentação

Considerando a grande repercussão de forma positiva da campanha cesta alimentícia que durou de maio a dezembro de 2020, durante uma parte da pandemia, a Diretoria do Instituto de Assistência Familiar e de Amparo Social dos Trabalhadores do Setor de Terceirização de Mão de Obra e Comércio em Geral, após reunião, decidiram por disponibilizar aos funcionários das empresas dos setores de asseio, conservação, vigilância, segurança privada, serviços em escoltas e empresas de sistema eletrônico de segurança, que encontrem-se em dias com suas obrigações junto ao IAFAS, o direito de continuarem a participar da campanha de cestas alimentícias, enquanto durar o estoque mensal, os funcionários que se enquadrem nos seguintes requisitos:

Por gravidez:
Os funcionários das empresas em situação de regularidade com o IAFAS, e que apresentarem o atestado de gravidez ou que comprovar por atestado que sua esposa estiver grávida. Terá direito ao benefício até o 8º mês de gestação, ou caso o nascimento ocorra antes deste prazo no mês em que findar a gravidez;

Beneficiário Pcd:
Trabalhador que é portador(a) de deficiência com apresentação de declaração do médico do trabalho comprovando tipo e grau da deficiência. Tem direito ao benefício durante o período em que a pessoa com deficiência permanecer beneficiária do instituto e no período em que perdurar referido benefício. Além da documentação padrão, apresentar também laudo médico referente à deficiência;

Filho(a) PcD:
Trabalhadores que tiverem filhos de qualquer idade portadores de deficiência devidamente comprovados por atestado. Além da documentação padrão, apresentar também certidão de nascimento das crianças, ou documento legal de guarda das mesmas, laudo médico referente à deficiência;

Idade igual ou superior à 60 anos:
Trabalhador que tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos em exercício da atividade. Tem direito ao benefício durante o período em que a pessoa permanecer empregada em empresa que comprovar estar em dias para com o IAFAS e no período em que perdurar referido benefício;

Contrato suspenso por 60 dias ou mais:
Profissionais que tiverem seu contrato suspenso por mais de 60 (sessenta) dias, seja por motivo de acidente ou doenças ocupacionais. Neste caso, terão direito ao benefício somente nos dois primeiros meses contados da data da sua suspensão do trabalho através da apresentação de atestado médico.

• Caso o funcionário se enquadre em uma das opções acima, deverá apresentar a seguinte documentação:

a) Carteira Profissional onde conste o vínculo empregatício com a empresa que recolhe suas taxas para com o IAFAS – CTPS;
b) Declaração da empresa em que trabalha;
c) Identidade e CPF.